5 de julho de 2011

Por Mim

Me arrastei pelos relógios
Cacei faíscas por calor
Arrombei portas
Esmaguei o meu...tudo por você.

Fiz deus
Apaguei as luzes
Forjei álibis
Omiti o oposto...tudo por você.

Cancelei prioridades
Tornei o rádio mudo
Fechei os olhos
Abri o mundo...tudo por você?


Não...estou exausta.
Agora é por mim!

4 comentários:

Isaque Ikee disse...

Wow!!!
Gostei muito!!!
Bola para frente...

Diego Damasceno disse...

Me identifiquei! rsrsrsrs! Muito legal. Fiz questão de seguir seu blog graças ao conteúdo, muito legal! Eu também faço um blog, depois passa pra dar uma olhadinha. Eu queria muito uma opinião de quem sabe fazer um bom conteúdo! Abraço!

http://dizendooquequer.blogspot.com/2011/07/pobre-fast-food_16.html

http://dizendooquequer.blogspot.com/2011/07/esta-juventude-e-uma-consequencia.html

Eu disse...

Nossa!! Adorei

Parabéns pelo texto, de verdade!!

Voltarei mais vezes !

Visita lá : http://taiisfalcao.blogspot.com/

Diego França disse...

"Tudo por mim". Essa frase deveria ser um lembrete de porta de geladeira. (Brega, mas... rs.) Chega um momento na vida em que percebemos o quanto vivemos em função dos outros. No medo da perda do amor que tanto almejávamos, esquecemos que também merecemos viver a nossa realidade.
Gostei disso!
Saudade de passar por aqui, Lari!

Bjuxx